Recado das urnas e humores de mercado

As eleições acabaram e para o mercado financeiro o recado é claro : há muitas nuvens negras no horizonte da economia brasileira. Independente do rumos a serem tomados, o alerta amarelo que a bolsa de valores dispara é um sinal que o risco é alto. 

Nada causa mais temor que colocar seus investimentos em perigo, para isto não existe nem bandeira e nem país, investir em ativos (ações, títulos do governos, etc) de rentabilidade é tudo o que procuram.

E o temporal das denuncias da Petrobrás leva-nos para a seguinte questão: onde entra a ética empresarial? É lícito criar um "clube vip" de empresas para, através de propina, conseguir os melhores negócios?

Por trás desta pergunta, a ingenuidade da resposta leva a outra pergunta: e se tivesse acontecido em outro país, como Estados Unidos, Japão, Alemanha, França, a leniência seria a mesma que demonstram no Brasil?

Este caso, em um país sério, de respeito às leis, derrubaria Presidente, Primeiro Ministro, colocaria todos os implicados em prisões imediatamente. Aqui, os corruptores estavam reclamando que dormiram em colchões no chão das delegacias, onde estavam detidos.

Aqui logo, logo vai ser tudo esquecido, até por que os mandatários do Palácio do Planalto "não sabiam de nada" e é tudo intriga da oposição.

E até onde iremos com a incompetência gerencial?? Para bancarrota?? Já não estamos "tecnicamente" nela??

E agora José??? 

Comentários