Ultimas Atualizações

sábado, 20 de agosto de 2016

Os mercados de vizinhança



sem crise
Os mercados de vizinhança, modelo que resistiu a todas as instabilidades, voltam a ganhar força. É onde o consumidor encontra os produtos de padaria, açougue e mercearia em um só lugar, perto de casa, administrado por pessoas em geral conhecidas e moradoras do bairro. Afirmação do consultor Eduardo Miguel, da Expand, que cita o estudo Mercado de Vizinhança da GfK, revelando que o pequeno varejo de alimentos está mais competitivo e faturou 7% mais em 2015 do que em 2014. O melhor desempenho foi das lojas de até 500 metros quadrados e quatro checkouts, que cresceram 12,3%, indicando expansão real no faturamento.

Vantagem nos preços


Os mercados de vizinhança mostram vantagem também nos preços, segundo a GfK. Sua cesta básica de 35 produtos custou menos no primeiro trimestre deste ano do que nos super e hipermercados.

Fonte: JC

domingo, 14 de agosto de 2016

O Brasil enfrenta uma crise sem fim, com indefinições na área politica e econômica, com isto muitas empresas estão fechando e/ou diminuindo seus quadros de funcionários. Se você foi demitido, confira algumas dicas para enfrentar e superar este momento de maneira positiva:


Aceite o período de mudanças e não resista


Estamos sofrendo os efeitos das constantes transformações, cada vez mais rápidas e abrangentes. Adapte-se ao novo período percebendo a mudança como uma chance de aprendizado e novos desafios.

Aproveite para conhecer mais sobre você


Defina novos objetivos baseados naquilo que realmente gosta e lhe faz feliz. Perceba e avalie o que foi muito bom em sua última experiência e o que não deseja mais repetir. E dedique-se a entender o que faz seu coração vibrar. Paixão e dedicação geram sucesso. O resto vem em seguida.

Planeje e monte um plano


Vale fazer uma chuva de ideias, com todos os cenários possíveis (e até mesmo os que parecem impossíveis, por que não?). A partir daí, estabeleça prioridades, aquilo que é ou não viável no momento, e defina objetivos que se desdobrem em metas e ações pontuais. Quanto mais específico seu plano, mais passível de ser colocado em prática será.


Invista em sua autoestima


Ok, é complicado. Mas pense em toda a influência positiva que você já exerceu na vida de colegas, amigos e família, nas realizações bacanas em sua carreira, nas habilidades que você tem e reafirme-as para si mesma. Lembre-se que, investindo em uma autoestima, você terá coragem para redefinir novos e mais desafiadores objetivos e a energia necessária para colocá-los em prática.

Amplie seu leque de possibilidades


Escreva textos para blogs e sites de sua área, ou faça um blog mostrando o que você sabe, ofereça consultoria, palestras, faça trabalhos voluntários, participe de projetos bacanas em sua área. Enfim, encontre um meio de oferecer sua expertise para ajudar algo ou alguém. Você pode ainda não ter encontrado uma recolocação formal, mas existem diversas formas de manter-se ativa e exercitando suas habilidades. Elas são como um músculo que precisa estar em forma.

Não se compare! A ninguém


Este, definitivamente, não é um momento para comparações. Apenas não faça isso.


Aja e comunique-se de maneira positiva


Olhando pela perspectiva do aprendizado, atue e transmita sua mensagem para aqueles a quem contatar com otimismo e confiança, o que fará toda a diferença no modo como você será visto e lembrado. Lembre-se: otimismo é sempre um ótimo hábito.


Por Semadar Marques, especialista em Empatia, Liderança Colaborativa, Propósito de Vida e Inteligência Emocional.

terça-feira, 7 de junho de 2016

Transforme um limão em limonada
Será mesmo que encaramos as derrotas de uma maneira que nos faça crescer ou ficamos nos lamentando e sem ver a grande oportunidade que temos? Um dos textos mais emblemáticos que li foi de Michel Jordan, ex-astro da NBA, aposentado em 2003,  um dos maiores jogadores de basquete de todos os tempos:

".. Errei mais 9.000 arremessos em minha carreira, perdi 300 jogos, vinte e seis vezes fui escolhido para o arremesso final e falhei, falhei e falhei muito na minha carreira, e foi isto que me tornou um vencedor..."

E quantas ilusões temos quando acreditamos que, apenas o conjunto de vitórias o tornam um vencedor. Estar com dificuldades não é motivo de vergonha para ninguém. Motivo de vergonha é estar com dificuldades e não buscar ajuda, e quando colocamos nossa cabeça para fora da água e respiramos, a próxima braçada pode ser sua salvação.

A história, erroneamente, só fala de vitória e vencedores e porque não de aspectos motivacionais? Terás que buscar todas as entrelinhas, para descobrir que vitórias são conquistadas por lições que as derrotas ensinaram. 

Mas lembre-se, por mais que tudo pareça sem sentido, a vida não aceita intermediários, porque os resultados são qualificados pelo teu esforço. Pense como  Usain Bolt, recordista mundial dos 100m livre no atletismo, reagiria se que ele aceitasse conselhos de terceiros, que jamais seria um velocista com seu biotipo e altura. "Sem chances, diria..." , afinal a corrida e esforço são dele, a vitória também.

Não se iluda com as vitórias de Pirro (onde uma vitória obtida a alto preço, potencialmente acarretadora de prejuízos irreparáveis) e aprenda que uma derrota pode ser a catapulta de teu sucesso amanhã.

Não se desmotive, não ache que tudo está perdido, reflita e encare a lição que está na sua frente e aprenda com ela. Transforme o limão que lhe oferecem e faça uma gostosa limonada.

 

quarta-feira, 1 de junho de 2016

queda do pib
A recessão brasileira se aprofundou neste início de ano. No primeiro trimestre de 2016, o Produto Interno Bruto (PIB) teve queda de 0,3% em comparação com os três meses anteriores, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (1º) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foi a quinta queda trimestral seguida do PIB brasileiro.

Todos os brasileiros estão sentindo o peso destes números com a economia em contração, menos negócios gera menos empregos e/ou retira aqueles que estavam colocados, tudo resultado de falta de confiança do mercado interno e externo, investimentos que fogem, vindos do exterior, que olha com desconfiança as "lambanças" cometidas aqui dentro. 

Só apoiam estas práticas, que ideologicamente estiver interligado a elas, só que isto não enche a panela da população e nem devolvem os empregos retirados.

Sem a retomado do desenvolvimento e sem estancar as "sangrias" de nossa combalida economia, não estamos com um quadro positivo para o desenrolar de nosso país.

E assim, o pessimismo vence a esperança, a não ser que o governo provisório consiga mudar o rumo do "nau" Brasil que está em direção aos "icebergs" e afundar de vez nosso ano.

Como já escrevi aqui, ou reagimos ou sucumbimos, tá na hora de acertar aquela "cesta" de pontos no último segundo do quarto tempo do basquete. É a hora da confiança

terça-feira, 31 de maio de 2016

hora da confiança
O cenário é devastador, tudo em volta demonstra que a derrota é iminente, o verdadeiro líder enxerga que tem que se levantar e restaurar a confiança de sua equipe apenas se conseguir acertar 100% das três últimas oportunidades. Impossível?

Assisti a quinta partida da NBA pela decisão da conferencia oeste entre Oklahoma City Thunder e Golden State Warriors, era a derradeira oportunidade para Stephen Curry e Klay Thompson revertessem a Stephen Curry e Klay Thompson um placar adverso de 3 a 1 na melhor de sete partidas dos playoffs. 

E nesta segunda-feira (30/05), e uma virada histórica na final da Conferência Oeste da NBA, o Golden State Warriors bateu o Oklahoma City Thunder por 96 a 88 e chegou à grande final do torneio de basquete profissional americano, pelo segundo ano consecutivo.

Este é o perfil do líder guerreiro, altamente capaz, objetivo e rápido. A eficácia é sua característica principal,  é simbolizado pela atitude que estimula, energiza e motiva. Como características de personalidade do líder que se identifica com este  podem ser citadas a clareza de pensamento, a precisão, a força e a habilidade sempre alerta.

É aquele recua e contorna se isto for necessário para atingir seu objetivo. Suporta a dor e vive consciente da iminência de sua morte. É um líder que luta pelos interesses da empresa, pode-se defini-lo como o funcionário que realmente “veste a camisa”, mostrando uma lealdade para com algo maior do que as pessoas comuns. Seu estilo de treinamento é militar, treina os homens para que sejam tudo que podem ser.

É um tipo que possui muita energia vital e concentra corpo e mente. Possui coragem, destemor, responsabilidade, autodisciplina, encarando de frente as adversidades.

Olhamos para a frente, e vemos a terra arrasada, cenário nublado,  pessoas desmotivadas, ambiente hostil, desistimos? Enfrentamos? Nesta hora olhamos para história e vemos um Carlos Magno, rei dos francos, unificador da ideia religiosa, que deu origem a cristianismo como o conhecemos.  

Inesperadamente "coroado" pelo Papa Leão III (e reconhecido como governante do Império Romano do Oriente em 812 d.C.), Carlos Magno rapidamente ganhou o respeito da maioria dos povos de seu império.

Isso permitiu que a Europa novamente se transformasse num ambiente pacífico e unificado. Assim, a Pax Romana estava de volta ao continente europeu. Por isso, costuma-se dizer que o governo de Carlos Magno trouxe um momento de brilho no turbulento milênio que assolou a Europa após a queda do Império Romano.





sexta-feira, 27 de maio de 2016


novo nicho de negócios
A pergunta é; você gosta de animais? você tem um? Porque então não investir em um mercado em ascensão?

Talvez deveria. Segundo uma pesquisa realizada pela GfK, a América Latina tem um dos mercados mais atraentes para empresas ligadas ao setor de nutrição e cuidados com animais. Só no Brasil, dois terços (75%) da população possui pelo menos um animal de estimação.

O percentual brasileiro é bem maior que global: no mundo todo, 56% da população mundial tem algum bichinho de estimação para chamar de seu. Aqui, os mais populares são os cães, que estão presentes nas casas de 58% dos brasileiros entrevistados, enquanto a posse de gatos representa 28%. Menos numerosos, os donos de aves somam 11% e de peixes, 7% dos brasileiros pesquisados.

A pesquisa da GfK, que envolveu 27 mil entrevistas online em 22 países ao redor do mundo, também mostra que a posse de animais de estimação atinge 80% dos consumidores Argentinos e Mexicanos, e 70% e 73% dos entrevistados da Rússia e dos Estados Unidos, respectivamente.

quinta-feira, 26 de maio de 2016

O Administrador, em tempos difíceis como estamos enfrentando (veja o gráfico ao lado), ganha para resolver problemas, criar soluções e encantar clientes. 

O trabalho - muito trabalho - é o meio, não o fim. 

Então, não somos mágicos para tirar um truque da cartola e resolver tudo com um coelho escondido. 

Não existe nada além de trabalho, muito trabalho, que envolve racionalização de despesas, maximização de receitas, corte de custos inúteis e identificação de gargalos. 

Vivemos em momento excepcional, em que a economia macroeconômica vive em caos, gerido pela União através de sucessivos déficits, com politicas equivocadas de benefícios ideológicos, sem retornos para a população. Isto gerou um grande desequilíbrio a nível microeconômico, com empresas de todos os setores tendo uma drástica queda em seus faturamentos, com isto demitindo (e em muitos casos) fechando as portas.

Então, mãos a obra, temos muito trabalho para fazer e um país a reconstruir, o administrador não pode ficar parado.

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Capital Social
Estamos vivendo tempos extremamente controversos, onde conceitos estão invertidos e malversados, então reproduzo um texto do do Prof. Stephen Kanitz publico em seu perfil no Facebook.

O Que a Esquerda Está Querendo Ainda Fazer Com o Brasil?

Dei aula de Análise de Demonstrativos Financeiros por vinte anos na USP, e nas primeiras aulas, sempre práticas, eu distribuía os demonstrativos da Empresa do Ano.

Depois de meia hora eu perguntava aos alunos, a maioria esquerdista já devidamente endoutrinada no primeiro ano, o significado da conta “Capital Social” da empresa.

Espero que você já tenha visto isto também na sua vida.

Lembre-se que Social é o termo politicamente correto para Socialista.

“Por que existe o termo Capital Socialista, num demonstrativo capitalista?”

Nenhum soube responder.

Nenhum Petista ou Marxista sabe responder.

O idiota do Marx se tivesse estudado administração e não economia, jamais teria escrito a bobagem que escreveu – “Das Capital”.

E levado 100 milhões de pessoas à morte devido ao ódio que ele gerou nos “capitalistas socialistas”.

Dilma e seus Boulos, Stédiles, Wagners e Lulas estão querendo incendiar este país pelo seu ódio ao capitalista, sem saber que todo capital é socialista.

O Capital Socialista é o dinheiro que nós capitalistas oferecemos para a sociedade, trabalhadores, fornecedores e clientes para lhes dar conforto em aceitar nossas ideias malucas.

“Sabemos que esta ideia é maluca e podemos errar.”

Ford dizia que na época todos queriam cavalos mais rápidos e não um carro a motor.

“Por isto estamos oferecendo R$ 100.000.000,00 como garantia. Se não der certo, este dinheiro garante vocês em primeiro lugar.”

O capital do capitalismo não pertence ao capitalista, enquanto empresa.

Pertence à sociedade.

É contra isto que vocês petistas e marxistas estão ameaçando incendiar o país?

E 90% das vezes este capital nunca volta ao capitalista.

Ou porque a empresa quebrou, ou porque ela continua sólida.

Por isto privatizar é uma bandeira furada, porque o capital sempre será socialista, da sociedade, nem do governo nem do setor privado.

Uma empresa estatal gerida por administradores profissionais não me causaria repulsa.

Incendiar este país por não ter tido uma aula elementar de administração é o cúmulo da ignorância.

Mandar 100 milhões de pessoas à morte, subjugar um bilhão de pessoas na Rússia e China por nunca ter lido um livro de Contabilidade é arrogância.

Acreditar num único livro, o “Das Capital”, de um professor maluco de economia, é a tragédia monumental dos últimos 200 anos.

Como podem tantos intelectuais marxistas serem tão arrogantes e ignorantes ao mesmo tempo?

segunda-feira, 4 de abril de 2016

impopulares
Quando é que um líder dá errado? Uma coisa é certa: uma boa atitude pode rapidamente "azedar" após uma má decisão, e repetidamente tomada de decisões erradas e de conteúdo pobres só podem piorar a situação. Esses líderes relacionados na pesquisa da revista Fortune, que outrora  eram respeitados caíram em tempos difíceis depois de fazer alguns movimentos equivocados.

Ganha um doce para quem descobrir a primeira personalidade que consta no top da lista; uma dica: é mulher, outra dica: é brasileira. Advinhou?? Pois é..

O melhor da lista é que você pode votar nela, é só seguir o o endereço da revista 

domingo, 3 de abril de 2016

O nosso país enfrenta uma crise que evoca tempos difíceis do passado, então começam um tipo de boato que espalha-se com estrema velocidade, como este a respeito do PIS.

PIS
Tem circulado nas redes sociais uma "notícia" que informa o seguinte: se você tem menos de dois anos de trabalho com carteira assinada, pode ter direito a receber R$ 3.284 do governo federal. O valor seria referente a uma suposta revisão atualizada do abono salarial pago a quem contribui para o PIS (Programa de Integração Social). Mas a informação é falsa e a Caixa Econômica Federal, responsável pelos pagamentos legítimos, divulgou uma nota esclarecendo o assunto.

Veja abaixo o que diz a Caixa:

Com relação ao PIS (Programa de Integração Social), a Caixa Econômica Federal esclarece que é falsa a notícia publicada nesta segunda-feira (28) em determinados sites sob o título “Se você tem 02 anos de registro em carteira, você pode ter R$ 3.284,00 para receber do Governo”.
As condições de saque do PIS não sofreram nenhuma alteração e permanecem conforme calendário anual estabelecido pelo CODEFAT – Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador.
Para saque do Abono do PIS, o trabalhador deve atender os seguintes critérios:
>> Estar cadastrado no PIS há pelo menos cinco anos;
>> Ter recebido remuneração mensal média de até dois salários mínimos durante o ano-base;
>> Ter exercido atividade remunerada para Pessoa Jurídica, durante pelo menos 30 dias, consecutivos ou não, no ano-base considerado para apuração;
>> Ter seus dados informados pelo empregador (Pessoa Jurídica) corretamente na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).


Confira abaixo a tabela de pagamento deste ano:



quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

mentiras
Todo mundo mente?
Quando começou o ano de 2015, escrevi um artigo Como vencer o pessimismo ensolarado em 2015 em que falava como vencer todo o descrédito com o "tsunami" de noticias ruins para o ano. O meu prognóstico acabou por ser muito aquém da turbulência e instabilidade que a politica e economia apresentaram. 

A maioria das oportunidades para fazer um ano equilibrado, não aparece por mágica e nem longe de você, inúmeras vezes aparece localmente: no mercado em que você atua, na rotina em que você vive, no modo como conduz seus afazeres.

O ano de 2015 vai ficar marcado também pelas mentiras e "falsas verdades" ditas, mas o que será que isto afeta os negócios e como podemos identificar um mentiroso?

É o que veremos a seguir:

Everybody lies (Todo mundo mente) foi imortalizado pelo personagem Gregory House, do seriado House (vídeo abaixo)



Todo mundo mente. Pelo menos é o que dizem os especialistas em comportamento humano. Mas a mentira pode servir para não magoarmos alguém que gostamos ou para nos livrarmos de um probleminha sem importância.

Mas, e no dia a dia profissional, você mente?

Nem um pouquinho?

Acontece que é justamente aí que a mentira corre solta. Uma mentirinha pra não levar bronca do chefe ou aquela espichada nas habilidades do currículo durante uma entrevista são alguns exemplos do que acontece no cotidiano. E como descobrir quando alguém está mentindo para você?


Existem alguns sinais que as pessoas exibem quando estão mentindo. Estes sinais são uma demonstração de desconforto, já que a pessoa sabe que aquilo é errado e não é incomum que o aprendiz de Pinóquio acabe se entregando no meio do caminho com estes sinais. Ocorre uma espécie de conflito no cérebro, que reage contra a argumentação do mentiroso. Os policiais costumam desmascarar os mentirosos justamente lendo estes sinais corporais sem nem precisar recorrer a um polígrafo.

E agora vamos mentir ou encarar que será um ano díficil, de superação ou apenas ser derrotado pela nossa inércia em aceitar que tá todo mundo mal mesmo. 

Pegue um guarda chuva de proteção, vá a luta e defenda-se destes dias, porque ninguém mais do que você saberá que suas necessidades superarão as dificuldades para a vitória.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

O lançamento de Star Wars: O Despertar da Força semanas antes do Natal foi uma jogada muito inteligente por parte da Disney. Assim, tanto fãs quanto pais e crianças saíram das salas de cinema correndo para as lojas de brinquedo em busca de produtos licenciados da saga. Do robozinho BB-8 ao novo vilão Kylo Ren, todo mundo queria ter a sua lembrança daquele que vem sendo tido por muitos como um dos melhores filmes de 2015. 

Minha humilde e honesta opinião: foi sim um dos melhores filmes do ano, até por causa da mística que traz o nome Star Wars (opinião de quem viu a estreia da saga (ao vivo) em 1977). 

Mas toda esta amplitude não ficou isenta de criticas, muitas pessoas começaram a falar da representatividade da principal personagem feminina da história, problematizar uma sociedade polarizada espiritualmente entre o Lado Negro e o Lado Luminoso da Força; polarizada politicamente entre a República, cuja participação política se dá democraticamente e o Império, marcado pelo fascismo e totalitarismo; caracterizada por uma diversidade étnica e cultural que faz inveja ao nosso mundo; a interação entre diversas culturas diferentes; e assim a lista poderia ir ao infinito.

Quem se importa em apenas ver o filme sem ilações filosóficas e sociológicas? Gostar de Darth Vader não o tornou mau, e nem gostar dos Jedi o tornam bom. Não seria mais simples apenas avaliar a qualidade do filme, sobre sua narrativa e torcer para que o episódio VIII chegue logo ?