segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Adam Smith atualizado


Molecula Moral


O pesquisador norte-americano Paul Zak (foto ao lado) é Ph.D. em Economia, Diretor do Centro de Estudos Neuroeconômicos da Universidade de Claremont e membro do Departamento de Neurologia do Hospital da Universidade de Loma Linda (ambas as instituições na Califórnia), traz uma nova releitura para Adam Smith, um importante filósofo e economista escocês do século XVIII.

Em 1759, um então desconhecido filósofo chamado Adam Smith escreveu um livro intitulado 'A teoria dos sentimentos morais'. Neste livro, Smith sustentava que somos criaturas morais não por causa de uma razão de cima para baixo, mas por uma razão de baixo para cima. Ele disse que somos criaturas sociais e que, portanto, compartilhamos as emoções de outros. Assim, se faço algo que machuca você, eu sinto aquela dor. Assim, tendo a evitar aquilo. Se faço algo que faz você feliz, compartilho da sua alegria. Assim, tendo a fazer aquelas coisas.

Este é o mesmo Adam Smith que, 17 anos depois, escreveria um pequeno livro chamado 'A riqueza das nações' – documento fundador da Economia. Mas ele era, na verdade, um filósofo moral e estava certo sobre o porquê de sermos morais.

Eu apenas encontrei a molécula por trás da moral. Mas, conhecer esta molécula é fundamental, pois ela nos diz como aumentar este comportamento e o que o desliga. 
Especialmente, ela nos diz o porquê de vermos a imoralidade."

O pesquisador norte-americano nos dá uma outra dimensão para o sentimento moral e atualiza o que o chamado "Pai da Economia" nos relata, antes de ser conhecido pela sua obra imortal, A Riqueza das Nações.

Esta importante revelação foi proferida no evento Fronteiras do Pensamento 2013, em Porto Alegre. Leia a entrevista dada neste mesmo neste link.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar, volte sempre!!!

Autor

Sobre
Adm. de Empresas, Gaúcho, Parlamentarista e defensor do Voto Distrital Puro. , Saiba mais