Depois de Geração X e Y, temos a Geração Pavão

Narciso, em momento "Selfie", pintura de Caravaggio.
Se você já leu o meu artigo O meio social e pessoas que agregam pode seguir adiante, se não, recomendo ler antes para entender o extrato do artigo publicado no site administradores.com , o autor do artigo é Adriano Rissi: 

"...A facilidade e o contato com as redes sociais e tecnologias móveis tem mudado profundamente o sistema atitudinal das novas gerações. Surge uma geração que denomino de "Geração Pavão". Há alguns anos não existia Facebook, Whatsapp, Lulu, nada disso. As relações nas redes sociais eram menos intensas e mais casuais.
 
É importante lembrar sempre que desconhecemos a maior parte dos objetivos e estratégias das empresas que atuam criando ferramentas para interação social, a única certeza que temos é que por trás de cada uma delas existe um forte interesse comercial aliado a captura e formação de grandes massas sociais. 
 
Percebemos de um modo geral que este tipo de interação social impulsiona o surgimento de uma nova geração que ao meu modo de ver é composta por um grupo crescente de jovens e adolescentes que se preocupam mais com a aparência e o status do que qualquer outra coisa... "

Através da leitura do artigo e por experiência própria, a necessidade de "vitrine" de divulgação própria, o culto exclusivo de personalidade, a necessidade de ser "web-celebridade" atingiu os picos nestes últimos anos, culto a personalidade traz muito mais desvantagens que propriamente resultados baseados na cultura "selfie", que é sobre reflexão, identidade e reconhecimento – seres humanos querem controlar a forma como eles são vistos.

Este mecanismo induz a um certo exibicionismo. O selfie explodiu com as redes sociais. É como se a sociedade de certa forma já estivesse esperando por isso. Foi um encaixe perfeito, como são os encaixes narcísicos.

E para quem não conhece a lenda grega de Narciso, aqui vai um trechinho : Para os gregos, Narciso simbolizava a vaidade e a insensibilidade, visto que ele era emocionalmente entorpecido às solicitações daqueles que se apaixonaram pela sua beleza.

E narcisos ou pavões, o que importa é aparecer, e claro que a esperteza dos profissionais é explorar esta futilidade e superficialidade, mostrando os beneficios de consumo para esta geração desprovida de senso crítico, ou você acha que propaganda de cerveja precisa "somente" de mulheres bonitas para que a pessoa tenha sucesso, ou que os tais suplementos vitaminicos, anabolizantes, creatinas, e demais visitam  e/ou fazem uma avaliação médica com endrocrinologistas e nuticionistas, para saber dos reais benficios.

Não, o desejo extrapola ao senso racional partem para o consumo das famosas bombas, produtos da moda, explorados ingenuamente, fazendo assim a gloria de marqueteiros e industrias da ocasião..

Comentários