quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

O estranho (e esquisito) mercado de cabelo humano

Nada nos surpreende mais em mercado globalizado, mesmo quando o comércio é feito por um produto para lá de estranho e esquisito: cabelo humano. E um dos fornecedores deste produto tão diferente é o templo Tirumala Venkateswara na, Índia. Mas há algum tempo atrás ocorreu um problema.

Trinta a quarenta milhões de peregrinos visitam o templo todos os anos, e em um gesto de humildade e sacrifício, de 10% a 25% deles, homens e mulheres, têm a sua cabeça raspada. Todos os dias, a equipe Venkateswara Temple enchia cubas gigantes com cabelo humano, e por um longo tempo, seu pessoal queimou milhares de libras de cabelo, um processo nocivo que produzia gases tóxicos, como amônia e acabou por ser proibida pelo governo indiano na década de 1990.

Mas o que fazer então? A brilhante ideia estava em vendê-lo para milhões de pessoas.

Quando as empresas de moda fazem perucas, um novo mercado milionário estava se abrindo para utilizar este produto tão fartamente produzido. E o mercado consumidor para eles não faltaram, salão de beleza espalhados pelo mundo, entram na disputa para obtê-lo, e um desses fornecedores é exatamente o Templo Venkateswara, que vende seu cabelo em leilões anuais. 
Em 2014, as empresas de moda deram lances de quase $ 12 milhões de dólares, o que para os funcionários do templo  chamam de  "ouro negro".

O leilão Tirumala Temple é parte de um multi-bilionário mercado para a cabelo, um esforço mundial humano que inclui a coleta de longas madeixas para fazer perucas de moda e seu concorrente mais industrial de transformar cabelo em fertilizantes, enchimento de roupas, e ainda aminoácidos utilizados na massa de pizza.

Quase toda a gente descartam sem pensar o seu cabelo. No entanto, ele também pode ser um dos recursos mais preciosos do mundo, e as empresas não podem conseguem obter o suficiente dele.

A peruca de qualidade feito de cabelo humano é vendido por milhares de dólares nos Estados Unidos, e extensões de cabelo feitas de cabelo real pode vender por centenas ou milhares de dólares. Mas é preciso muito trabalho para transformar o cabelo de peregrinos Venkateswara em um produto de luxo.

Quando as empresas compram o cabelo do templo por até US $ 700 por libra, contém sangue, suor e piolhos. 
Os armazéns do templo cheiram mofo e fungos. O jornalista investigativo Scott Carney visitou Tirumala e chamou os cabelos de um "amontoado de odor fétido." Como 600 barbeiros podem raspar a cabeça a cada 5 minutos, eles deixam o couro cabeludo sangrando e bolas de pêlos espalhados pelo chão. 
É preciso alguém na indústria de transformação para reconhecer por que o cabelo é tão valioso. 
Apenas cabelos longos das mulheres é vendido em leilão, o templo vende cabelo dos homens por uma ninharia para usos industriais e uma vez que muitos peregrinos vêm de vilas rurais humildes, eles não usam shampoos ou outros produtos que tratam o cabelo de maneiras que evitem danificá-lo. 
Para transformar o melhor cabelo (a mais longa) de lixo em tesouro, equipes de trabalhadores desembaraçar o cabelo, classificam por tamanho, retiram piolhos e outras partículas, lavam, secam, e tingem de uma variedade de cores. Empresas em seguida, enviam o cabelo para salões de cabeleireiros onde vão dar as diversas finalidades e complementos.

O processo é extremamente trabalhoso. "Para fazer uma peruca high-end", diz Mo Hefnawy de Lori Wigsite, um dos muitos varejistas de perucas feitas por fabricantes indianos e chineses ", alguém sentado lá com uma agulha e costurou alguns cabelos de cada vez. Ele leva 3 ou 4 dias. " 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar, volte sempre!!!

Autor

Sobre
Adm. de Empresas, Gaúcho, Parlamentarista e defensor do Voto Distrital Puro. , Saiba mais