terça-feira, 7 de agosto de 2012

Petrobras, o petróleo e custos macroeconomicos


A presidente da Petrobras, Graça Foster, voltou a dizer que os preços do petróleo no Brasil estão defasados em relação aos praticados internacionalmente. Ela responsabilizou principalmente o câmbio, pelo prejuízo da Petrobras, com o aumento do dólar em relação ao real, subiram também os custos da empresa.


Imagino que nos próximos dias, o governo vai reunir-se (se já não se reuniu) para decidir (ou pedir) o aumento da gasolina e do diesel. Somos um país rodoviário, o impacto sobre os indicadores economicos serão relevantes, puxando-os para cima, os preços dependentes desta matriz de transporte.

 


A vã ilusão da contenção da escala inflacionária pode virar um drama a la Don Quixote, e não tem subsídios para amenizar esta questão. A classe C (já com grau de endividamento elevado) não sustentará um crescimento economico como o o governo desejaria, a cadeia produtiva será muito afetada já que os custos de logística aumentarão na mesma proporção do aumento, e só com uma administração eficiente para fazer um adequado planejamento para enfrentar mais este desafio.

 

Neste momento é que vemos que o país precisa é de Administradores, e não de políticos. Imagine os beneficios se esse país fosse corretamente administrado por profissionais, e não por amadores oportunistas, que mais querem é fazer seu nome na história, ao contrário da história do país.

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar, volte sempre!!!

Autor

Sobre
Adm. de Empresas, Gaúcho, Parlamentarista e defensor do Voto Distrital Puro. , Saiba mais